A natureza é sua melhor parceira

Energia eólica pode atender o triplo da demanda atual de eletricidade no Brasil, aponta estudo



 

O Brasil tem chances de se tornar a primeira grande potência energética de matriz quase 100% limpa. Porém, precisará analisar questões como a produção de energia e seus impactos socioambientais. As informações fazem parte do relatório “O Setor Elétrico Brasileiro e a Sustentabilidade no Século 21 – Oportunidades e Desafios”, relançado no dia 12 de novembro.
 
Os pesquisadores responsáveis pelo trabalho apontam que o atual consumo energético está induzindo a busca de produção hidroelétrica em locais cada vez mais remotos, o que coloca em risco a diversidade cultural e a biodiversidade do país. “Esse modelo [hidroelétrica] é gerador de significativos impactos como, por exemplo, o estímulo à formação de intensos fluxos migratórios, a explosão demográfica e artificialização das bacias hidrográficas. Tudo isso gera impactos devastadores sobre povos indígenas e populações tradicionais”, afirmou Marina Silva, uma das colaboradoras do relatório.
 
O documento estima ainda que a energia solar sozinha seria capaz de atender cerca de dez vezes toda a demanda energética do país, e a eólica conseguiria fornecer o triplo da atual demanda de eletricidade.
 
De acordo com o pesquisador responsável por um dos artigos publicados no relatório, Ricardo Baitelo, as energias eólica e solar não ampliam suas participações na matriz energética brasileira devido à falta de políticas e planejamentos de médio e longo prazo.
 
A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, defendeu o funcionamento das hidroelétricas como “forma mais segura e barata” de ampliação da matriz energética no país durante a 15ª Conferência Internacional Anticorrupção, no Distrito Federal.
 
 
* Publicado originalmente no site EcoD.

Falta de planejamento dificulda ampliação da participação da fonte na matriz energética brasileira. Foto: Fotos Gov/Ba
Falta de planejamento dificulda ampliação da participação da fonte na matriz energética brasileira. Foto: Fotos Gov/Ba

Todos os direitos reservados a CEATEX BRASIL - Site desenvolvido por Free Multiagência